Prêmio Ações Inclusivas terá categoria Digital em 2017

Iniciativas digitais vão receber Prêmio Ações Inclusivas em 2017Você tem um blog, site ou administra página em redes sociais que tratam da inclusão da pessoa com deficiência?  Iniciativas digitais que colaboram para a inclusão das pessoas com deficiência vão receber prêmio do governo do estado de São Paulo.

De acordo com o regulamento do “Ações Inclusivas 2017”, podem participar dessa categoria  blogs, sites e páginas em redes sociais de órgãos governamentais e não-governamentais, além de blogs pessoais que. Nenhum deles pode ter fins lucrativos. As inscrições são gratuitas e começaram na segunda-feira, 24, e seguem até 24 de junho, no hotsite do prêmio.

Outro requisito é a iniciativa estar em atividade há pelo menos um ano, que não é o caso dessa atual versão do Reflexão Sobre Rodas. Nessa categoria, o projeto não precisa ocorrer no estado de São Paulo, ao contrário das demais, mas é necessário ter domínio e hospedagem nacionais.

Além desses critérios, a iniciativa digital deve se encaixar em pelo menos um desses temas:

  • Educação Inclusiva, Qualificação e Cursos
  • Saúde e Reabilitação,
  • Empregabilidade, Trabalho e Renda,
  • Acessibilidade e Tecnologia,
  • Esportes, Turismo, Cultura e Lazer,
  • Transporte e Meios de Locomoção
  • Direitos e Cidadania

Para os processos de seleção dos projetos, os avaliadores vão analisar os seguintes critérios:

Promoção da Política dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que visa assegurar e ampliar o acesso das pessoas com deficiência aos serviços públicos e ao exercício da cidadania.

  • Capacidade de Articulação, que estimula o relacionamento intersetorial ou interinstitucional, ao estabelecimento de parcerias, à efetivação de convênios, e à busca e otimização de recursos,  envolvimento da comunidade local na administração e decisões.
  • Gestão – está baseada na capacidade de planejamento, monitoramento e avaliação de resultados; na gestão dos recursos humanos, materiais, financeiros e tecnológicos; e nas formas de participação;
  • Potencial de Replicação e Multiplicação, que compreende a possibilidade de ser referência para outras práticas;
  • Grau de Sustentabilidade, que se refere ao nível de institucionalização e à possibilidade de ampliação e continuidade.
  •  Promoção da inclusão social, autonomia e independência da pessoa com deficiência, que diz respeito aos programas, ações e projetos que estimulem o desenvolvimento humano e profissional e permita autonomia e acesso ao trabalho, educação, lazer e participação na comunidade.

Promovido pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, o “Prêmio Ações Inclusivas” chega a sexta edição neste ano e é uma ferramenta de reconhecimento a práticas que   levam ao protagonismo da pessoa com deficiência.

Com informações da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo.

Deixe um comentário