O transporte por vans adaptadas em São José dos Campos: o começo do fim?

Apresentação dos carros adaptados enfileirados

O transporte por vans adaptadas de pessoas com deficiência física de São José dos Campos, interior de São Paulo, está acabando? A resposta positiva é o que uma comissão de passageiros busca evitar. Conhecida como ComTrad, o grupo tem se reunido sistematicamente com representantes da prefeitura, defensoria pública e OAB para discutir a continuidade do serviço.

De acordo com lideranças do movimento, capitaneado pela Associação das Pessoas Portadoras de Deficiência de São José dos Campos, o decreto que regula esse transporte estaria para ser reformulado pela prefeitura. Segundo elas, a intenção seria garantir que o que existe não vai retroceder.

Em nota, a secretaria de mobilidade urbana da prefeitura de São José dos Campos, responsável por fazer a gestão do transporte adaptado, confirma que o decreto que regulamenta o serviço está em fase de reformulação, mas nega a extinção.

Atualmente o sistema de transporte adaptado, que é gratuito, tem 390 credenciados ativos. E existe uma demanda reprimida de 260 pessoas, que aguardam as conclusões dos processos de credenciamento. Em média são realizados cerca de 4 mil atendimentos por mês. Destes, 70% são destinados a tratamento de saúde e reabilitação. As informações são da própria prefeitura.

Desde abril de 2012, a empresa VWM opera o sistema. O contrato atual, que terminaria em novembro, foi prorrogado até maio do ano que vem, quando se pretende colocar em prática o novo decreto.

Além desses encontros, o Comtrad, que foi criado no fim de 2016, atua de maneira conjunta em defesa de quem utiliza o transporte das vans adaptadas em São José dos Campos. Em maio, o Reflexão Sobre Rodas, a TV Vanguarda e portal Meon noticiaram que parte da frota das vans adaptadas estava ociosa, por falta de programação para atender.

No segundo semestre de 2016, a prefeitura chegou a comunicar aos passageiros que reavaliaria os agendamentos aos finais de semana. Fontes ouvidas pelo blog afirmaram que na época a intenção era readequar a demanda para que o limite de quilometragem previsto em contrato não fosse rapidamente atingido.

Mas de acordo com o Comtrad, a comissão articulou para que isso não ocorresse. Procurada pelo blog, a assessoria de imprensa do ex-prefeito Carlinhos Almeida (PT) não retornou os questionamentos sobre o assunto até o momento.

Histórico das vans adaptadas em São José dos Campos

Criado em 1999, o serviço de transporte por vans adaptadas surgiu para atender a demanda de pessoas com deficiências físicas e motoras que não podiam usar o transporte coletivo convencional na época, devido aos ônibus não terem acessibilidade.

Em 2008, o decreto que havia implantado o sistema foi reformulado pela primeira vez, já prevendo que parte da frota de ônibus teria plataforma de acesso e espaço para acomodar um passageiro em cadeira de rodas. O decreto manteve a lista de prioridade de atendimento:

  1. Saúde/reabilitação
  2. Educação especial e regular
  3. Trabalho
  4. Esporte e lazer (aos fins de semana e feriados)

 

Como fazer parte da comissão do transporte adaptado?

Segundo a Associação de Pessoas Portadoras Deficiência de São José dos Campos, a comissão do transporte adaptado auxilia passageiros e pessoas que buscam o serviço, mas que enfrentam dificuldades para utilizá-lo, por meio de apoio jurídico. Quem necessita desse apoio pode se cadastrar no site da entidade.

Deixe um comentário