Adaptações razoáveis, você sabe o que é isso?

Uma mulher com uma blusa vermelha. Ela está em uma cadeira de rodas de perfil usando um computador que está sobre a mesa de escritório. Ao fundo há janelas.

Toda vez que vou mudar de local de trabalho – e devo admitir: isso já me aconteceu várias vezes nos últimos cinco anos – bate aquela preocupação, em mim e em minha nova chefia sobre como é o novo lugar, sobretudo no quesito acessibilidade. Será que vai dar certo?

Posso dizer que nas experiências que eu tive até hoje, a maioria das adaptações que precisaram ser feitas, foi mínima. Talvez a que tenha mais dado trabalho para o pessoal foi quando eu estava em um prédio que não tinha banheiro adaptado no andar que eu ficava. Tiveram que construí-lo, mas depois de muito insistir.

Como eu disse, das outras vezes foi mudar uma mesa aqui, baixar o relógio de ponto ali. Pois bem, essas adequações de mobiliário, que não gerem gastos desproporcionais, são consideradas adaptações razoáveis. Elas estão previstas como garantias de direitos das pessoas com deficiência na Lei Brasileira da Inclusão.

Essas mudanças muitas vezes dependem mais da atitude de quem gerencia o espaço do que um investimento em infraestrutura e que vai afetar drasticamente o orçamento. Posso afirmar com toda certeza que elas fazem muita diferença no dia a dia.

Um espaço suficiente para a cadeira de rodas transitar e girar é essencial, sem isso tudo vai ser bastante complicado para o cadeirante. Principalmente no ambiente de trabalho, os locais são cheios de mesas espalhadas, se as passagens entre elas forem estreitas, nem o “jeitinho brasileiro” resolve.

A NBR 9050/2015, que rege as normas de acessibilidade em edificações, mobiliários, espaços e equipamentos urbanos, diz que a distância mínima da largura de um corredor deve ser de 90cm. Mas se a ideia for também passar uma outra pessoa junta, a passagem tem que ter de 1,20m a 1,50m.

Esses são apenas alguns exemplos de adaptações razoáveis que podem tornar um ambiente um pouco mais acessível, mas a norma técnica possui várias recomendações que são fundamentais para deixar de acordo para a realização de um bom trabalho, onde seja possível valorizar as competências e habilidades.

Ah, citei o ambiente de trabalho, mas vale para dentro de casa e espaços de lazer, ok?

Deixe um comentário