Lollapalooza teve muitos problemas de acessibilidade, diz cadeirante

Visão do espaço reservados ao público com deficiência
Visão do espaço reservados ao público com deficiência

Ir a  shows e eventos esportivos de grande porte é cada vez mais comum para as pessoas com deficiência. Mas será que a magnitude do espetáculo garante que vai ser oferecida a acessibilidade tão necessária e obrigatória?

De acordo com os relatos de Rodrigo Almeida, a resposta é negativa. O jornalista, que anda de cadeira de rodas motorizada, foi ao primeiro dia de shows do festival Lollapalooza na semana retrasada no autódromo de Interlagos em São Paulo.

Roqueiro de carteirinha, ele sempre dá um jeito curtir suas bandas preferidas ao vivo. Mas ele contou ao blog Reflexão Sobre Rodas os principais problemas de acessibilidade que encontrou nas estruturas do festival.

Rodrigo disse que as distâncias entre as praças do  evento eram grandes. “Isso prejudica bastante a autonomia de um cadeirante, além do terreno ter muitas variações de relevo”, comentou.

Recurso obrigatório em qualquer tipo de evento de participação do público, a espaço reservado para  pessoas com deficiência era bem inferior ao numero de pessoas que estavam no local.

“Chegou um momento que eles tiveram que reorganizar o local. Colocaram as pessoas com deficiência na parte da frente e os acompanhantes ficaram para trás”, relatou ao blog Reflexão Sobre Rodas.

Outro aspecto problemático apontado por Rodrigo Almeida foram os banheiros químicos adaptados. De acordo com ele, havia poucos em relação ao porte do festival. “A quantidade era pequena e eram bem apertados. Tanto que tive que ficar de lado ao usá-los”.

Para realizar os pagamentos dos produtos e alimentação dentro do evento, as pessoas utilizavam uma pulseira com crédito. O cadeirante revelou ao blog que teve bastante dificuldade para efetuar as transações.

“Os balcões onde estavam as máquinas de pagamento eram bem altos. Eu tinha que tentar diversas vezes para enfim concluir o procedimento”, finalizou Rodrigo.

Outro lado

Procurada durante uma semana pelo blog Reflexão Sobre Rodas, a organização do Lollapaooza Brasil não retornou o contato para responder os problemas apontados.

Deixe um comentário