Os estudantes e as dificuldades com a língua portuguesa

Deu no Jornal Vanguarda de segunda-feira, 20: estudantes são reprovados em processos seletivos de estágio por causa da língua portuguesa.

De acordo com a reportagem de Bruno Peregline, o CIEE (Centro de Integração Empresa Escola) tem cerca de 600 vagas de estágio na região, porém os candidatos têm dificuldade no português.

Para a supervisora do CIEE de Taubaté, Valquíria Agasse, a maior volume de reprovação  dos alunos em processo seletivo está na redação. “O candidato não consegue hoje passar para um texto a ideia que ele tem na mente”, disse.

A reportagem afirma que a falta de leitura é a principal responsável pelo problema. Eu sou suspeito para dizer, pois sempre fui um critico do alto uso da linguagem visual, sobretudo na internet. Falta “um cado” de interpretação de texto ao pessoal por aí.

Mas acredito que a responsabilidade não seja apenas dos alunos, mas também pelo baixo estímulo das escolas para a leitura e a expressão das ideias de maneira argumentativa com conteúdo, até  mesmo nas redes socais.

Vale ressaltar que, segundo o CIEE, a língua portuguesa geralmente é usada como critério de desempate na busca por uma vaga na maioria das áreas.

Deixe um comentário