O Vale sem a Stereo

logos stereovaleLigar o rádio nos 103,9 FM e não ouvir a marca Stereo Vale, na região de São José dos Campos, é difícil de acreditar. Desde que me entendo por gente, a frequência é irmã siamesa do nome que deu identidade à “primeira FM” do Vale do Paraíba, fundada em 27 de julho de 1977.

Para ser bem sincero, imaginei que isso pudesse ocorrer quando o Grupo Bandeirantes adquiriu a emissora, em março de 2008, e passou a ter duas rádios voltadas praticamente o mesmo público. Mas resolveram mudar o nome e o segmento da 975, hoje, Nativa FM.

Um reposicionamento de marca é natural em qualquer mercado, ainda mais em um tão dinâmico quanto o da comunicação. A própria Stereo Vale migrou diversas vezes de estilo musical ao longo de sua história, porém, encerrar um nome significativo para a cidade e região, será preciso de muito tempo ainda para digerir.

Ouvindo a primeira FM, pude conhecer pessoas fantásticas, como os locutores Lino Pedrosa e Elói Moreno, dois dinossauros da frequência modulada joseense que fizeram a identidade sonora da Stereo Vale durante a minha infância. Celso Meneguetti, com quem tive a satisfação de ter aula de radiojornalismo na faculdade, é o dono de outra voz que sempre vai me trazer lembranças da rádio.

Antes ainda de pertencer ao grupo Band, lá pelos idos de 2006 e 2007, os locutores da emissora eram minhas companhias nas manhãs e tardes enquanto eu tentava desvendar os mistérios de um trabalho de conclusão de curso. Interagia com eles pela internet para me distrair de vez em quando.

Longe de maldizer a nova fase da frequência 103,9 – agora com o nome de Band FM – , a emissora passa a explorar uma faixa de mercado pouco trabalhada na cidade, que tem várias FMs voltadas para o público sertanejo, mas quase nenhuma que toca samba e pagode. Saber se será uma estratégia de sucesso, só o tempo mesmo para contar.

Seja de bem com a vida ou na primeira FM, a Stereo Vale fez parte do cotidiano de joseenses de diversas gerações nesses 38 anos de história, mas a partir de agora ficará apenas nas lembranças de quem pôde conhecê-la.

Deixe um comentário