Cuidado na rede

Meses atrás, zapeando pelo blog do Jairo Marques, Assim como você, encontrei um alerta muito importante que ele fazia: a necessidade das pessoas com deficiência tomarem cuidado com a internet. Eu gostaria de reforçar o conselho do amigo jornalista.

Já dissemos aqui que a internet é um grande canal para as pessoas com deficiência interagirem com o mundo e conhecer pessoas que passam pelas mesmas situações. Entretanto, ela proporciona que algumas pessoas mal intencionadas tentem usar a rede mundial de computadores para se aproveitar de grupos mais vulneráveis.

Tem-se a ideia de que alguém que anda de cadeira de rodas, por exemplo, é carente de afetividade, até mesmo por haver casos que ela tem dificuldades de aceitar sua condição. Assim, poderia ser um alvo fácil de ser enganado.

Já recebi, por e-mail, no Facebook e no Twitter, diversas mensagens com links de sites com conteúdos voltados a pessoas com deficiência com promessas de emprego, de encontrar um amor ou promoções. Isso sem falar nas fórmulas de ganhar dinheiro sem sair de casa.

É necessário ter muito cuidado nestes casos. Eu, particularmente, quando é e-mail desconhecido no meu endereço pessoal, não abro e já apago, mesmo vendo que pode se tratar de inclusão. É importante procurar referências sobre o site ou o produto com pessoas que você conhece e confia.

Nas mídias sociais, antes de aceitar ou interagir com alguém, procure ver as referências de onde aquela pessoa vem e com quem ela já mantém  “amizade”.

Aquelas mesmas dicas que vemos na TV sobre mensagens de bancos também são muito válidas.  Quando entrar em sites que possuam chats, é bom não dar muitos detalhes sobre você ou como é sua vida. É muito difícil saber quais são as intenções de quem está do outro lado.

Devemos ,sim, fazer parte deste “mundo digital”, mas com muita cautela para que não corramos riscos de sermos enganados.

Deixe um comentário