Eleitores com deficiência têm até 9 de maio para pedir condições de acessibilidade

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está solicitando que as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida atualizem seu cadastro e informem a necessidade de relocação do espaço, caso seja preciso.

Este ano o prazo para que haja a comunicação termina em 9 de maio e deve ser feita no cartório de sua zona eleitoral. Esta data é válida para todo o território nacional e de acordo com TSE, não haverá prorrogação.

Para que a solicitação seja feita, o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida precisa comparecer ao cartório eleitoral levando um documento pessoal de identidade e comprovante de residência. Devem apresentar o comprovante de quitação do serviço militar os homens maiores de 18 anos que irão tirar o título pela primeira vez.

Entre os pedidos, podem ser solicitadas rampas de acesso ou seção especial em local térreo, conforme as condições de cada local. As pessoas com deficiência visual podem solicitar fones de ouvido.

Nota da reportagem: mesmo que seu local de votação já seja acessível, certifique-se de que todas as condições de acessibilidade estão adequadas. Caso algo atrapalhe e sua votação, procure a direção do local e comunique a situação indevida.

Nas eleições presidenciais de 2010, encontrei dificuldades para votar no primeiro turno, pois, apesar de a escola possuir rampas acessíveis, o portão dessa rampa estava trancado e não pude utilizá-la.

É direito e dever de todo cidadão brasileiro escolher quem irá administrar e legislar o local onde vive. Uma pessoa com qualquer tipo de deficiência não pode ser privada disso por falta de infraestrutura.

Deixe um comentário