Quem precisa de tratamento contínuo, pode ter problemas no Lucy Montoro

Na semana passada, eu recebi uma mensagem, pelo Facebook, de uma leitora do blog sobre uma possível restrição de atendimento do, recém-inaugurado, Lucy Montoro, para pacientes que necessitam de tratamento contínuo,  como quem tem sequela de paralisia cerebral.

A unidade joseense, que é referência para todo o Vale do Paraíba em reabilitação de pessoas com deficiência, não deve realmente realizar tratamentos contínuos, mas não deixará de atender esses casos.

Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência afirma que os atendimentos da Rede Lucy Montoro são por tempo determinado, ou seja, o paciente terá de  encerrá-lo de acordo com o prazo no encaminhamento ou avaliação dos profissionais da unidade.

É interessante notar que em nenhum dos materiais divulgados sobre o centro de reabilitação, divulgado por qualquer meio de comunicação,  faz alguma referência a este tempo de tratamento, inclusive nós do Guia Inclusivo.

Todas as pessoas com deficiência física, foco do Lucy Montoro, precisam de um tratamento que englobe atendimento médico e terapêutico. Alguns por um período curto, outros mais prolongados. E há aqueles que necessitam para a vida toda para manter o corpo ou parte dele.

A não continuação deste tratamento de período indeterminado pode ocasionar perdas significativas. Não sou médico, mas, nos 26 anos que faço fisioterapia, já vi vários desses casos.

Não são todos que têm condições de manter um plano de saúde, menos ainda aqueles que pagam por um tratamento particular, por isso, o Estado deve fornecê-lo em quantidade e em qualidade à população  para que todos possam ter acesso sem que a que a condição econômica desfavorável seja barreira para isso.

O Guia Inclusivo continua aberto a sugestões de temas, denúncias, críticas por aqui e pelas redes sociais, tanto do blog, como de seus responsáveis. Procuramos sempre ouvir todas as partes envolvidas para que assim, você, nosso leitor, esteja bem informado.

4 comentários sobre “Quem precisa de tratamento contínuo, pode ter problemas no Lucy Montoro

  1. Uma criança com de seis anos com retardo de nascimento não anda e não fala, há possibilidade de fazer tratamento ai .Ele faz fisioterapia no centro mas amigos indicaram ai, dizem que voces fornece cadeira de rodas esse é o problema dessa mãe que não tem cadeira de rodas e o menino e muito pesado.

  2. meu filho tem distrofia muscular de duchenne, e queria fisioterapia motoro respiratória e hidro terapia e aqui onde moro é muito difícil de conseguir como faço para participar da rede de reabilitação Lucy Montoro , meu filho é cadeirante tem 13 anos .

  3. prezados estou vivenciando este problema preciso de tratamento de manutenção para que o estagio que atingi na reabilitação de minha hemiparesia não se deteriore e, para quea famosa neuroplasticidade se manifeste mas nenhuma entidade seja AACD, SESIOU REDE LUCI MONTORO OFERECE ESTETRATAMENTO OU SEJA ESTAMOS LARGADOS NO MUNDO POIS TRABALHOPARA NÓS TAMBÉM NÃO EXISTEM AS OFERTAS SÃO TODAS FANTASMAS

  4. none e leandro tenho um filho com sindrome de digeorgem,a 1 ono atraz ele fez uma cirurgia cardica e por muito tempo ficou entubado graça de deus deu tudo certo mas por ele ter ficado muito tempo intubado perdeu deglutiçao porisso ele ressebeu alta mas nao pod tirar a sonda naso enteral.hoje ele tem 1 ano e 2 meses esta 1 ano com sonda
    gostari de saber pde fazer fonoaudiologa ai no lucy montoro obrigado

Deixe um comentário