O Lucy Montoro chegou e agora?

O Guia Inclusivo divulgou, em primeira mão, na última quinta-feira (15), a data da inauguração da unidade de São José dos Campos da rede de reabilitação Lucy Montoro, no final de semana.

Com mais de um ano de atraso para entrega, de acordo com as datas iniciais, o centro deverá atender mais de 12 mil pessoas por mês de toda a região. Mas o que representa realmente para o Vale do Paraíba ter um hospital público de reabilitação?

A principal virtude é a proximidade com os pacientes. Até o momento, para alguém com deficiência realizar um tratamento de reabilitação que convergisse todas as especialidades era necessário que ele viajasse para a Capital ou outras cidades do país.

A viagem para São Paulo, posso relatar por experiência própria, é muito desgastante, horas sentados no banco de um carro é desconfortável para qualquer um, imagine uma pessoa com deficiência que tem dificuldade para se movimentar.

Mas é necessário, que depois da festa da, enfim, chegada unidade de reabilitação ela seja bem gerida e não entre para a lista de mais um gargalo da saúde de São José dos Campos e da região.

O evento

A cerimônia contou com a participação de diversos políticos da região e ligados a inclusão das pessoas com deficiência. Havia muitas pessoas com deficiência e a imprensa regional, afinal, o governador Geraldo Alckmin era o principal nome político na ocasião.

Um fato chamou bastante a atenção logo que os políticos começaram a falar. Os cinegrafistas e fotógrafos se posicionaram a frente das cadeiras de rodas, o que encobriu a visão da maioria dos cadeirantes. Vários reclamaram, mas também podia se observar que não havia um espaço específico destinado à imprensa

Nem mesmo um fotógrafo a serviço do governador conseguia registrar as imagens corretamente. Na condição de cadeirante e jornalista, procurei entender os dois lados.

Não é possível que um cerimonial que organiza um evento para pessoas com deficiência não pense em reservar espaço para as pessoas com deficiência sem que sejam incomodados por outros.

É descabido pensar que não haverá imprensa em um local que recebe o chefe do estado. É inconcebível não pensar que câmeras e fotógrafos  atrapalhariam os cadeirantes. Não dava para planejar um espaço reservado para as duas partes sem que uma não perturbasse a outra?

4 comentários sobre “O Lucy Montoro chegou e agora?

  1. Queria saber sobre o hospital porque quero poder fazer parte da familia que irá trabalhar nele,quero poder estar estagiando na área de serviço social .
    Tenho certeza que vai ser muito bom para mim porque amo ser humano .

  2. Quando ira inaugurar a unidade em Marilia? Como faço para agendar triagem para atendimento? Somos de Santa Cruz do Rio Pardo-SP, minha filha é portadora de Mielomeningocele, tem 2 anos Flavia Vitoria Gonçalves Tavares. Agradecida.

Deixe um comentário