Atendimento Educacional Especializado

Um dos processos mais importantes na vida de um ser humano é a aprendizagem, que geralmente se inicia na fase da infância. Mas nem todos conseguem acompanhar a metodologia padrão de ensino e precisam de recursos que estimulam a capacidade de cada um. Entre elas, estão as pessoas com deficiência, seja ela visual, auditiva, motora (física) ou intelectual.

Para se desenvolver o potencial delas, o Ministério da Educação (MEC) determina que os municípios tenham espaços com recursos que supram as necessidades desses alunos. Este programa é chamado de Atendimento Educacional Especializado (AEE). Aqui no Vale do Paraíba, uma das cidades que possuem este trabalho é Lorena.

Atualmente, a rede municipal conta com sete locais de atendimento especializado. A colaboradora do Guia Inclusivo, a pedagoga Luciane Molina, que trabalha neste programa em Lorena, explica que o atendimento é realizado em horário inverso às aulas regulares e tem o objetivo de complementar o que foi ensinado anteriormente, não as substituindo.

Sala de recursos multifuncionais

O atendimento do AEE é realizado dentro da própria escola, em salas que possuem recursos como moveis acessíveis, materiais didáticos, entre outros recursos pedagógicos  voltados a cada tipo de deficiência.

É importante ressaltar, mais uma vez, que a atuação do atendimento educacional especializado é apenas um complemento do ensino regular e não deve segregar quem possui alguma deficiência como acontecia até bem pouco tempo atrás, que depois eram colocados em salas regulares sem o mínimo suporte pedagógico e de acessibilidade necessário.

Os esforços para a concretização da inclusão no ambiente escolar parecem estar surtindo os primeiros efeitos, mas é preciso que os professores estejam capacitados para saber trabalhar com o potencial e a dificuldade de cada aluno.

3 comentários sobre “Atendimento Educacional Especializado

  1. Sou assessora pedagogica no NED, Núcleo de Educação para a Diversidade, gostaria de saber quais síndromes associado com a patologia. que precisa de monitor em sala de aula para acompanhar o aluno especial? se possível passe essa imformação para mim.
    abraço.
    Hortencia

  2. Coordenadora do CIAE (Centro Interdisciplinar de Assistência Educacional) local onde a Pedagoga Luciane Molina atua junto com uma equipe especializada, parabeniza a todos do guia da pessoa com deficiência no vale do paraiba pelo significado e importancia na divulgação do AEE e a valorização dos trabalhos existentes, principalmente na cidade de Lorena.

Deixe um comentário