Torcida acessível?

Quem gosta de futebol em São José dos Campos, sabe que o principal time da cidade, o São José Esporte Clube, está fazendo boa campanha na Série A2 do Campeonato Paulista e a cada jogo leva mais torcedores ao estádio Martins Pereira.

 O Guia Inclusivo esteve no estádio em um dos jogos e verificou as principais condições de acessibilidade do local. Foram encontrados aspectos positivos e negativos.

 Estacionamento

O mais preocupante para o torcedor é a falta de vagas exclusivas para pessoas com deficiência. Oficialmente, o estádio não possui estacionamento próprio, entretanto, há um gramado onde os carros param. Naquele dia, chovia e a situação estava mais precária.

 A Urbam (Urbanizadora Municipal), responsável pela manutenção do estádio, informou que solicitou à Secretaria de Transportes que faça um estudo para definir a quantidade e a melhor localização para se delimitar as vagas exclusivas, mas não fixou prazo para isso.

 Para assistir aos jogos, cadeirantes têm um espaço reservado que cabe por volta de cinco cadeiras de rodas, na mesma entrada do “Torcedor Família”, onde se pode ficar com um acompanhante. Essa entrada é controlada.

 O estádio ainda possui sérios problemas de acessibilidades em alguns locais, mas que só podem ser resolvidos com a reforma prometida para o segundo semestre deste ano.

 Atualmente, caso algum jornalista com deficiência física ou mobilidade reduzida queira trabalhar em algum jogo, ele não conseguirá, pois para se chegar às cabines de imprensa, é preciso subir uma escada. Além de, aparentemente, pequenos espaços de passagem dentro da cabine.

 O blog vai acompanhar e cobrar as melhorias do estádio, que pode fazer parte da infraestrutura apresentada para ser uma das subsedes da Copa de 2014

2 comentários sobre “Torcida acessível?

  1. Realmente a questão de acessibilidade que envolve o estádio Martins Pereira sempre foi um problema e já que o time do São José caminha a passos largos rumo à série A1, é mais do que necessário resolver este problema.
    Estão previstas muitas melhorias no Estádio Martins Pereira, e certamente a acessibilidade tanto em cadeiras, quanto estacionamento e cabines de transmissão são por demais que necessários.
    Por muitos anos esse assunto não era tão questionado pelas mídias e pelas autoridadeas, mas felizmente de alguns anos para cá tem se tornado alvo constante de ótimas reportagens e fiscalizações mais abrangentes, mesmo assim o que se percebe é o descaso e a falta de respeito com as pessoas portadores de necessidades especiais.
    Muitas pessoas só dão a merecida importãncia a este assunto quando o problema atinge a “própria carne” (algum amigo, parente ou a ele mesmo). Mas esta postagem reforça a sensação de que os tempos são outros e que se Deus quiser e as autoridades competentes colaborarem, futuramente esse assunto não será mais pauta para reportagens, e é isso que nós esperamos.
    Parabéns Luis pela postagem, e que tanto a Urbam e o próprio São José possam se ater a esta questão, além é claro da Prefeitura se São José dos Campos fazer valer o Título de Capital do vale e dar o exemplo de acessibilidade e fiscalização a prédios públicos entre tantos outros locais frequentados por cidadãos tão comuns quanto qualquer outro, com os mesmos direitos de ir e vir;

    Grande abraço

    Renato Emanuel

Deixe um comentário